Atendimento: 47 2033-7501

Um ponto final nos descartáveis

 
SEJA BEM-VINDO!
 
Um Resumo da Silicup:

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Fusce pharetra posuere interdum. Vivamus luctus diam at
metus sollicitudin, eget sollicitudin quam condimentum. Nunc quis tempor sem. Donec ac commodo nulla.
Vivamus non pellentesque sem, eget cursus diam. Praesent sit amet ullamcorper sem, ut condimentum nunc. Sed
hendrerit tincidunt ipsum, nec mattis arcu imperdiet eu.

AQUI VOCÊ PODERÁ CONHECER UM POUCO
MAIS SOBRE NOSSA HISTÓRIA.
Sobre o que nos move na nossa caminhada
para tornar o mundo melhor e sem plástico!
Acompanhe nossa caminhada:
Amizade e sustentabilidade!

Rafael Kissel e Anderson Gasparin, as figuras à frente da Silicup, passaram por uma longa trajetória de confiança e
companheirismo. Amigos desde a 5ª série, os dois estudaram por muito tempo no mesmo colégio e participavam do mesmo
grupo de amigos, que segue até hoje. Conheça um pouco mais sobre como essa dupla criou a Silicup!

Ambos começaram a trabalhar, desde cedo, nas empresas das respectivas famílias. A Inacreditei, o primeiro negócio, surgiu em
2013 e foi pioneira na compra parcelada de produtos vindos da China.

Em 2014, abriram uma nova empresa: a Brasil Smart, que praticava a venda de peças da Samsung através de uma autorizada. Ela
funcionou até o final de 2018.

Rafael é formado em Design Industrial pela Pontifícia Universidade Católica do
Paraná (PUCPR).

No colégio ainda, eu tinha pensado… Eu sonhei uma vez (que o governo, já
naquela época, era muito ruim)... Então eu sonhei uma vez que eu tinha
mandado uma carta para cada pessoa do Brasil falando das situações atuais e
falando que precisaria ser mudado isso.

E aí, na faculdade, eu comecei a ver estruturas feitas com PET, né, estruturas
feitas dessa forma... E, aí, acabei descobrindo que tem museus e tem lugares
gigantescos na Europa feitos com PETs, feitos com barras de PET recicladas e
em formato de colmeias de abelha… Tipo, a casa das abelhas.

E o pessoal faz esse formato porque protege do sol, chuva e frio, né. Então, aí
que começou a surgir essa ideia [de casas sustentáveis para moradores de
rua]… 2009, 2010, comecei a ver. Em 2011, apresentei e o pessoal não curtiu
porque eu não era arquiteto, né, e eu não podia fazer.
Anderson estudou Engenharia Civil em Foz do Iguaçu no Centro Universitário
Dinâmica das Cataratas (UDC).

Nas obras o pessoal utiliza muito madeira de pinus pra fazer as caixarias, pra
fazer concretagem. Colocar… Fazer viga, pilar. Eu fiz um projeto na faculdade
que fazia essa caixaria de ferro redimensionável. Então você podia fazer pilares
de 70 por 70... Você conseguia fazer com essa ferramenta ao invés
de utilizar a madeira
• 31/08/2020 O primeiro passo para a sustentabilidade!
A família do Rafael decidiu se mudar para o município de Itapoá, no litoral de Santa Catarina, com a ideia de um empreendimento: uma pousada sustentável feita com contêineres. Eles delegaram a administração do hostel, que além de pensar na sustentabilidade, tinha foco no coletivo, para o Rafael e o Anderson. Essa ideia fez com que o sonho que os dois tinham de morar na beira do mar se tornasse possível – além de ter outra consequência: um contato direto com a natureza que fez com que eles começassem a se relacionar ainda mais com a praia, com o mar e com as pessoas. Assim, surgiu uma vontade ainda maior de praticar a sustentabilidade.
31/08/2020 • Um problema que não tinha solução!
Em todos os ambientes que trabalharam, Rafael e Anderson sempre observaram a questão do copo descartável como um problema muito presente. Fosse por causa do grande desperdício, do impacto que tinha sobre a praia ou dos gastos.
• 29/08/2020 Um novo design
Com o passar do tempo, ideia de produzir um copo que unisse praticidade resistência e durabilidade a um material que pudesse ser reutilizado e que não fosse prejudicial à natureza foi amadurecendo – o que os levou a escolher o silicone como matéria prima por ser derivada do silício, não contamina o solo. O próximo passo foi o desenvolvimento do desenho do copinho de 180 ml, que teve ajuda de um amigo do Rafael.
28/08/2020 • Os primeiros copos
Depois de uma busca frustrada por empresas que produzissem os copos no Brasil, Anderson e Rafael conseguiram encontrar, com a ajuda da família do segundo, uma fábrica na China que faria essa produção de forma que eles.
• 27/08/2020 À venda!
As vendas começaram logo após o registro do desenho no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), com ajuda da Sebraetec. O pensamento era o mesma de hoje: promover a substituição do copo descartável nos ambientes de trabalho, melhorando a sustentabilidade.
26/08/2020 • Os primeiros parceiros
Com a chegada de 2017, formou-se a primeira parceria do que viria a se tornar a Silicup... Foi com o Adidas Group, o centro de distribuição do ecommerce da empresa no Brasil, que adquiriu copos laranjas para cada um dos mais de 400 funcionários da empresa!
• 25/08/2020 Sustentabilidade ao seu estilo
Os primeiros copos personalizados vieram logo em seguida. Enquanto gravava a novela Pega Pega, o ator Mateus Solano decidiu que presentearia todos os atores e colaboradores da produção do programa com um dos copos customizado com a logomarca do show!
24/08/2020 • Finalmente, Silicup
Somente em 2017 é que o nome "Silicup" vai surgir. A ideia surge da mistura entre o "Sili" de silicone, material do qual os produtos são feitos, e "Cup", termo para copo em inglês. O título aparece na mesma época em que o certificado 3S, uma forma
• 23/08/2020 Mudanças e Mais mudanças
O molde do copo ganha algumas alterações: de 180 ml, ele passa a ter 200 ml e tem o nome do projeto gravado em sua base. O material também tem algumas mudanças, passando-se a usar o silicone curado em platina, que tem um grau.
22/08/2020 • Projetos Preocupados
SMuitos projetos preocupados com o meio ambiente começaram a procurar a Silicup para se tornarem mais sustentáveis. Exemplo disso é a ONG baiana Paz, Educação Ambiental e Consciência Ecológica (PEACE), que trabalha com educação.
• 21/08/2020 Reinventando-se
Inclusive, foi com o Bota Pra Correr que surgiu uma parceira da Silicup: a Reinvent, responsável pela produção de pulseiras feitas a partir do reaproveitamento de sobras de tecidos que, entre outras coisas, facilitam o carregamento dos.
20/08/2020 • Mais que uma marca
Dessa forma, a Silicup se consolidou como mais do que uma marca, mas uma causa socioambiental. Através da produção de conteúdos que prezam por um mundo melhor e da parceria com outras empresas, eventos e pessoas que também estejam procurando por soluções sustentáveis para os problemas do nosso dia a dia.