Atendimento: 47 2033-7501

Um ponto final nos descartáveis

 
SEJA BEM-VINDO!
 
Um Resumo da Silicup:

Nós contribuímos para que empresas e pessoas tenham a consciência de que reutilizar e evitar os descartáveis podem mudar o mundo.
Por isso desenvolvemos copos, garrafas, canudos reutilizáveis de silicone, eco bags, cordões e pulseiras com fios de reaproveitamento e detergentes biodegradáveis. Nossa solução cotidiana para um estilo de vida sustentável!

AQUI VOCÊ PODERÁ CONHECER UM POUCO
MAIS SOBRE NOSSA HISTÓRIA.
Sobre o que nos move na nossa caminhada
para tornar o mundo melhor e sem plástico!
Amizade e sustentabilidade!

Rafael Kissel e Anderson Gasparin, as figuras à frente da Silicup, passaram por uma longa trajetória de confiança e
companheirismo. Amigos desde a 5ª série, os dois estudaram por muito tempo no mesmo colégio e participavam do mesmo
grupo de amigos, que segue até hoje. Conheça um pouco mais sobre como essa dupla criou a Silicup!

Ambos começaram a trabalhar, desde cedo, nas empresas das respectivas famílias. A Inacreditei, o primeiro negócio, surgiu em
2013 e foi pioneira na compra parcelada de produtos vindos da China.

Em 2014, abriram uma nova empresa: a Brasil Smart, que praticava a venda de peças da Samsung através de uma autorizada. Ela
funcionou até o final de 2018.

Rafael é formado em Design Industrial pela Pontifícia Universidade Católica do
Paraná (PUCPR).

No colégio ainda, eu tinha pensado… Eu sonhei uma vez (que o governo, já
naquela época, era muito ruim)... Então eu sonhei uma vez que eu tinha
mandado uma carta para cada pessoa do Brasil falando das situações atuais e
falando que precisaria ser mudado isso.

E aí, na faculdade, eu comecei a ver estruturas feitas com PET, né, estruturas
feitas dessa forma... E, aí, acabei descobrindo que tem museus e tem lugares
gigantescos na Europa feitos com PETs, feitos com barras de PET recicladas e
em formato de colmeias de abelha… Tipo, a casa das abelhas.

E o pessoal faz esse formato porque protege do sol, chuva e frio, né. Então, aí
que começou a surgir essa ideia [de casas sustentáveis para moradores de
rua]… 2009, 2010, comecei a ver. Em 2011, apresentei e o pessoal não curtiu
porque eu não era arquiteto, né, e eu não podia fazer.
Anderson estudou Engenharia Civil em Foz do Iguaçu no Centro Universitário
Dinâmica das Cataratas (UDC).

Nas obras o pessoal utiliza muito madeira de pinus pra fazer as caixarias, pra
fazer concretagem. Colocar… Fazer viga, pilar. Eu fiz um projeto na faculdade
que fazia essa caixaria de ferro redimensionável. Então você podia fazer pilares
de 70 por 70... Você conseguia fazer com essa ferramenta ao invés
de utilizar a madeira
• 2015 O primeiro passo para a sustentabilidade!
A família do Rafael decidiu se mudar para o município de Itapoá, no litoral de Santa Catarina, com a ideia de um empreendimento: uma pousada sustentável feita com contêineres. Eles delegaram a administração do hostel, que além de pensar na sustentabilidade, tinha foco no coletivo, para o Rafael e o Anderson. Essa ideia fez com que o sonho que os dois tinham de morar na beira do mar se tornasse possível – além de ter outra consequência: um contato direto com a natureza que fez com que eles começassem a se relacionar ainda mais com a praia, com o mar e com as pessoas. Assim, surgiu uma vontade ainda maior de praticar a sustentabilidade.
2016 • Um problema que não tinha solução!
Em todos os ambientes que trabalharam, Rafael e Anderson sempre observaram a questão do copo descartável como um problema muito presente. Fosse por causa do grande desperdício, do impacto que tinha sobre a praia ou dos gastos extras com o descarte, esse produto não era muito querido pelos dois ou por suas famílias. Por volta dessa época, uma das importações feitas por eles trouxe algumas unidades de um copo de 100 ml com um sistema retrátil, feito com um plástico de baixa qualidade e que, por isso, quebrava com facilidade. Cientes dos problemas que esse produto apresentava, em especial de como o plástico é prejudicial ao meio ambiente. Apesar disso, perceberam como esse modelo de copo poderia facilitar o transporte e a reutilização, ajudando a desenvolver algo sustentável.
• 2016 Um novo design
Com o passar do tempo, ideia de produzir um copo que unisse praticidade resistência e durabilidade a um material que pudesse ser reutilizado e que não fosse prejudicial à natureza foi amadurecendo – o que os levou a escolher o silicone como matéria prima por ser derivada do silício, não contamina o solo. O próximo passo foi o desenvolvimento do desenho do copinho de 180 ml, que teve ajuda de um amigo do Rafael.
2016 • Os primeiros copos
Depois de uma busca frustrada por empresas que produzissem os copos no Brasil, Anderson e Rafael conseguiram encontrar, com a ajuda da família do segundo, uma fábrica na China que faria essa produção de forma que eles pudessem acompanhar todo o processo de produção dos produtos. Diferente do que diz o pensamento comum, boa parte das fábricas chinesas tiveram mudanças em relação ao modo de trabalho, algumas estão muito semelhantes com o Brasil. A fábrica dos Silicup possui quatro turnos de trabalho, em que os funcionários exercem seus serviços durante seis horas por dia. E assim, com a restrição de quatro cores (azul, verde, laranja e vermelho), surgiram os primeiros Silicups.
• 2016 À venda!
As vendas começaram logo após o registro do desenho no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), com ajuda da Sebraetec. O pensamento era o mesma de hoje: promover a substituição do copo descartável nos ambientes de trabalho, melhorando a sustentabilidade.
2016 • Os primeiros parceiros
Com a chegada de 2017, formou-se a primeira parceria do que viria a se tornar a Silicup... Foi com o Adidas Group, o centro de distribuição do ecommerce da empresa no Brasil, que adquiriu copos laranjas para cada um dos mais de 400 funcionários da empresa!
• 2017 Sustentabilidade ao seu estilo
Os primeiros copos personalizados vieram logo em seguida. Enquanto gravava a novela Pega Pega, o ator Mateus Solano decidiu que presentearia todos os atores e colaboradores da produção do programa com um dos copos customizado com a logomarca do show!
2017 • Espalhando a mensagem
Outras parcerias importantes aconteceram naquele momento. Foi o caso da rede de hospitais D'or, em que a empresa presenteou cada um dos recém-nascidos com um copo para que a sustentabilidade viesse desde o berço. Universidades e escolas que procuravam compartilhar a ideia da reutilização também começaram a entrar em contato para adquirir os produtos.
• 2017 Finalmente, Silicup
Somente em 2017 é que o nome "Silicup" vai surgir. A ideia surge da mistura entre o "Sili" de silicone, material do qual os produtos são feitos, e "Cup", termo para copo em inglês. O título aparece na mesma época em que o certificado Plástico Zero, uma forma de promover uma mudança de hábito das empresas colaboradoras, fazendo com que contribuam com o meio ambiente.
Com o auxílio desta certidão, a Silicup fechou mais algumas parcerias importantes. O iFood adquiriu algumas unidades para os seus colaboradores e o projeto Pimp My Carroça entregou um copo para cada catador de recicláveis que fizesse parte do aplicativo.
2018 • Mudanças e Mais mudanças
O molde do copo ganha algumas alterações: de 180 ml, ele passa a ter 200 ml e tem o nome do projeto gravado em sua base.
O material também tem algumas mudanças, passando-se a usar o silicone curado em platina, que tem um grau alimentar, no processo de fabricação. Assim, a Silicup recebe o certificado internacional Food and Drug Administration (FDA), que comprova sua qualidade. Ela foi ainda qualificada pelo INMETRO e certificada pelo Instituto Lixo Zero.
Ainda, para atender novas demandas, a empresa lançou dois novos produtos: o copo de 480 ml, que é maior e tem uma tampa de café para facilitar o transporte, e as garrafas de silicone de 400 ml, que se compactam para possibilitar o transporte dos mais diversos líquidos dentro de bolsas e lancheiras.
Com o produto finalizado e uma nova embalagem, feita de papel reciclato e que pode ser utilizada como porta-retratos ou porta-trecos, Anderson e Rafael começaram a disponibilizar os Silicups para que lojas e comércios os oferecessem para seus consumidores. No início, eles atingiram 50 marcas que se interessaram em se tornar revendedores desses artigos.
• 2019 Projetos Preocupados
Muitos projetos preocupados com o meio ambiente começaram a procurar a Silicup para se tornarem mais sustentáveis.
Exemplo disso é a ONG baiana Paz, Educação Ambiental e Consciência Ecológica (PEACE), que trabalha com educação ambiental voluntária, utilizando o copo como ferramenta auxiliar de transformação do consumo. O grupo católico Divina Misericordia, composto de 120 peregrinos que viajam o mundo para propagar a paz, também conta com o copo para tornar suas viagens mais sustentáveis.
O evento universitário “TEDxUFABC: Colorindo Elefantes Brancos” também entrou nessa lista de projetos preocupados. Fornecendo um Silicup para cada um dos participantes, a organização procurou promover a sustentabilidade e a importância da mudança de hábitos. A série de corridas Bota Pra Correr, organizada pela Olympikus, também usou dessa estratégia, incluindo um copo de 200 mL nos kits oferecidos para quem participou das provas.
2019 • Reinventando-se
Inclusive, foi com o Bota Pra Correr que surgiu uma parceira da Silicup: a Reinvent, responsável pela produção de pulseiras feitas a partir do reaproveitamento de sobras de tecidos que, entre outras coisas, facilitam o carregamento dos copos.
A união começou algum tempinho antes, em 2019, quando o Rafael e o Anderson conheceram a Greicy, dona do projeto, na Ecofest, feira de produtos sustentáveis que acontece em Balneário Camboriú.
• 2019 - 2020 Mais que uma marca
Dessa forma, a Silicup se consolidou como mais do que uma marca, mas uma causa socioambiental.
Através da produção de conteúdos que prezam por um mundo melhor e da parceria com outras empresas, eventos e pessoas que também estejam procurando por soluções sustentáveis para os problemas do nosso dia a dia. Conheça mais algumas delas abaixo:
+ de 200 empresas pelo país segue:
  • ● Banco do Brasil
  • ● Instituto GayLussac
  • ● Pacefit Assessoria Esportiva
  • ● Coca-Cola
  • ● Lares da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Instituto de Economia Laboratório de Responsabilidade Social e Sustentabilidade
  • ● Projeto Tamar
  • ● Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (C.E.S.A.R)
  • ● Nestlé
  • ● Zeiki Medical
  • ● Vanádio de Maracás
  • ● Decathlon
  • ● Lojas dos Rock in Rio
  • ● Pinterest
2020 • Uma parceria que planta e colhe frutos
Visando o compromisso de ser uma instituição livre de plásticos até 2021, o Banco do Brasil uniu forças com a Silicup em uma iniciativa bem legal que rendeu muitos frutos, ou melhor, muitas árvores. O objetivo traçado na parceria entre o Banco do Brasil e a Silicup teve como horizonte a conscientização acerca da importância da redução do uso de produtos descartáveis nas agências da instituição. Nessa ação, os colaboradores do BB puderam adquirir copos e garrafas reutilizáveis, e garantir o plantio de árvores. A Silicup e o Banco do Brasil viabilizaram o plantio de árvores no Cerrado brasileiro. A ação que ocorreu entre os meses de março e agosto de 2019, teve como resultado o plantio de milhares de mudas, que renderá uma boa quantidade de resgaste de CO2.
• 2021 Vamos juntos
Até hoje já foram 191 mil guerreiros que junto conosco ajudaram na redução de 420 milhões de copos descartáveis no planeta!
E você, vem com a gente também?